loading

PIT – Ensaio de Integridade em Estaca

O Ensaio de Integridade (PIT-Pile Integrity Test) é frequentemente utilizado em estacas moldadas “in loco” e pré-moldadas de concreto, permitindo determinar a variação da qualidade do concreto, dano ou falha estrutural, ao longo da profundidade de estacas de fundação e fornecer sua localização, bem como determinar e confirmar o comprimento das estacas.
Este ensaio é realizado através da fixação de um acelerômetro de alta sensibilidade no topo da estaca, com cera especial à base de petróleo. Posteriormente, são aplicados golpes com um martelo de mão, com o intuito de gerar pequenas deformações. A grande vantagem do ensaio PIT é rapidez dos ensaios, onde consegue-se realizar até 50 ensaios por dia.

Para realização do ensaio seguem-se as recomendações da norma ASTM D5882, pois não foi ainda desenvolvida norma brasileira específica para o ensaio. A NBR 6122 recomenda que para o caso de estacas escavadas, executadas com lama bentonítica, todas as estacas da obra deverão ser submetidas ao ensaio de integridade.

O ensaio é internacionalmente reconhecido e normatizado em diversos países:

• Estados Unidos (ASTM D-5882-96 – Standard Test Method for Low Strain Integrity Testing of Piles)
• França (Norme Française NFP 94-160-2; NFP 94-160-4)
• Inglaterra (Specification for Piling – Institution of Civil Engineers – capítulo 11.2)
• Alemanha (Recomendação da DGGT para futura inclusão na norma DIN)
• Austrália (AS2159-1995)
• China (JGJ 93-95)

Para execução do ensaio deve-se arrasar as estacas para eliminação de todo o material contaminado ou danificado durante a cravação. O procedimento adotado no arrasamento deverá evitar a ocorrência de trincas ou fissuras no material da estaca. Posteriormente, a superfície do topo da estaca deverá estar nivelada, lisa, limpa, seca e devidamente preparada utilizando-se lixadeira elétrica.

pit01  pit02  SUGERIDA 4 - 11-05   SUGERIDA 7 11-05